A certificação IGP tem que demonstrar que pelo menos uma parte do seu ciclo produtivo tem origem no local que lhe dá o nome, e que tem uma "reputação" associada a essa mesma região, de tal forma que é possível ligar algumas das características do produto aos solos, ao clima, às raças animais, às variedades vegetais ou ao saber fazer das pessoas dessa área.

Ao adquirir um produto com certificado IGP, o consumidor fica com a garantia que foi produzido através de métodos ancestrais, que possui e preserva características sápidas e aromáticas inigualáveis e que foi sujeito a um rigoroso sistema de controlo independente, ao longo de todo o processo de produção