A Fitoterapia baseia-se em estudos científicos e nos conhecimentos empíricos. O poder curativo das plantas é tão antigo quanto a própria humanidade.

Esta ciência foi transmitida pela avançada civilização egípcia aos Gregos e, posteriormente, aos Romanos. E prevaleceu até aos nossos dias, graças aos textos dos eruditos muçulmanos e aos jardins dos mosteiros europeus medievais.

É a base científica que apoia a eficácia e a segurança da utilização de plantas medicinais e que salienta que o facto de ser “natural” não é sinonimo de inócuo. Utiliza os compostos ativos das plantas. Os preparados podem ser elaborados com plantas inteiras, ou apenas partes das mesmas, usadas individualmente ou em combinações.