O que são armadilhas sexuais, como funcionam?

As armadilhas sexuais de que trata este artigo são, obviamente, armadilhas para insetos!


Todos sabemos que, o ataque de insetos a culturas agrícolas, nos povoamentos florestais ou em estufas, é frequente, sendo usual a aplicação de produtos químicos no seu combate. Também conhecemos algumas das consequências do uso de produtos químicos no controlo de pragas, na saúde humana, em insetos que não se pretendem eliminar, assim como no ambiente. Uma alternativa ao uso de pesticidas consiste na colocação de armadilhas sexuais, recorrendo-se, assim, a uma forma de controlo natural contra pragas de insetos, com o intuito de minimizar os danos nas culturas.

Este tipo de armadilhas é igualmente importante no estudo da evolução da população de uma dada espécie de inseto (monitorização), para quando se tiver que recorrer à utilização de um determinado produto químico, no controlo da praga, se conhecer a altura certa para o fazer, evitando o uso indiscriminado de inseticidas, reduzindo os impactes negativos da sua utilização.


Mas, como funcionam estas armadilhas?

Nestas armadilhas colocam-se feromonas sexuais. Ora muito bem, mas o que são feromonas sexuais?


São substâncias químicas que os animais possuem, incluindo os humanos, e que indivíduos da mesma espécie utilizam para comunicar entre si designando-se de comunicação olfativa intraespecífica. São produzidas e segregadas pelos indivíduos emissores e posteriormente captadas pelos recetores, provocando nestes uma resposta. A informação transmitida pode ser de vários tipos, como por exemplo, de alarme, de agregação ou sexuais. As feromonas sexuais são, de uma forma geral, segregadas pelos insetos fêmea, revelando a um possível parceiro que pode dar-se o acasalamento!


Após o isolamento, a identificação e a síntese de algumas feromonas, o Homem começou a produzi-las em grande quantidade e a utilizá-las com diferentes objetivos, nomeadamente em armadilhas sexuais, para monitorizar uma população, conhecendo o estado de evolução de uma dada espécie, ou para capturas em massa, evitando o acasalamento e, ainda, para a sua difusão por várias zonas da cultura de forma a gerar confusão sexual, evitando também que acasalem.


Há diversos tipos de armadilhas, o princípio comum a todas é a presença da feromona sintetizada, que imita a feromona sexual natural da espécie em causa. Esta tem como objetivo atrair insetos recetores, que ao seguirem o odor, não vão encontrar o parceiro, mas sim, por exemplo, um pedaço de cola onde ficarão colados, ou água onde morrerão afogados. As estratégias são várias, contudo, todas elas têm como finalidade a morte do inseto!

Clotilde Nogueira (Centro Ciência Viva de Bragança) - 2013-03-07 12:29:55