A maioria da população cita o termo “chá” quando se refere às infusões e/ou decocções de determinado material vegetal. Os exemplos mais comuns são o “chá” de camomila, o “chá” de tília e o “chá” de limão. No entanto, a expressão mais correta seria infusão de camomila, infusão de tília ou infusão de limão.

No entanto, o termo “chá” deve unicamente usar-se quando nos queremos referir às infusões ou decocções da espécie Camellia sinensis (L.). Esta possui 3 tipos de chá, o chá-verde, chá oolong (chá vermelho) e o chá-preto.

A infusão é uma extração vegetal aquosa que se obtém vertendo água quente ou a ferver sobre o material vegetal, deixando repousar durante um determinado período de tempo (normalmente, 5 minutos). É recomendada quando o material vegetal é mais frágil nomeadamente, folhas, botões florais, flores ou caules tenros.

A decocção é também uma extração vegetal aquosa que se obtém introduzindo o material vegetal em água e deixando-o cozer durante um determinado tempo (aproximadamente 15 a 30 minutos e, no máximo, durante 5 a 6 horas). É utilizada na extração de partes da planta mais rígidas (como raízes, caules, cascas ou frutos secos), por terem uma natureza lenhosa. Este método tem um inconveniente, já que as altas temperaturas contínuas podem degradar alguns compostos da planta.

Tanto as infusões como as decocções podem ser administradas por via oral ou tópica.