Para se determinar o valor energético, multiplica-se a quantidade do macronutriente contida em 100 g do alimento pelo valor energético que ele fornece (por grama).

Considera-se que no processo de transformação no organismo (metabolismo), os hidratos de carbono fornecem em média 4 kcal/g, as proteínas 4 kcal/g e os lípidos 9 kcal/g.

Se aplicarmos estes dados ao exemplo do cogumelo Agaricus bisporus (Champignon) podemos obter os seguintes valores:

Hidratos de carbono: 6,46 g × 4 = 25,84 kcal

Proteínas: 1,23 g × 4 = 4,92 kcal

Lípidos: 0,19 g × 9 = 1,71 kcal

Ou seja, em 100 g desse cogumelo teríamos um total de 32,47 Kcal.

Os macronutrientes, presentes nos alimentos em quantidades variadas, encontram-se envolvidos em diversas atividades, assumindo importantes funções.

Os hidratos de carbono (também conhecidos por açúcares) são componentes que fornecem a principal fonte de energia ao nosso organismo, sendo importantes para que o organismo possa realizar as suas funções diárias. Estão presentes na massa, arroz, pão, fruta, farinhas e tubérculos.

As proteínas são componentes do alimento necessários para a construção e reparação dos nossos órgãos, tecidos e células. Podemos encontrá-las na carne, pescado, ovos, leite e derivados e nas leguminosas verdes e secas (feijão, grão de bico, favas, ervilhas, soja).

Os lípidos (também conhecidos por gorduras), tal como os hidratos, têm igualmente uma função energética, para além de outras nomeadamente transporte de vitaminas, e podem ser de origem vegetal (azeite, óleos, margarina, frutos secos) ou animal (manteiga, natas, banha, toucinho, gema de ovo, gordura de constituição das carnes e pescado).

Assim, de forma a praticar uma alimentação saudável, variada e equilibrada, dever-se-á dar preferência a alimentos de valor energético mais baixo, evitando o consumo excessivo de produtos ricos em lípidos.