As feromonas atuam na comunicação intra-específica, ou seja, entre membros da mesma espécie.

São substâncias voláteis produzidas pelo emissor, que têm a função de dar “sinais” ao recetor, alterando o seu comportamento.

Como exemplo temos as feromonas sexuais que provocam a atração entre macho e fêmea, as feromonas de oviposição, que demarcam o local onde os ovos foram depositados, as feromonas de alarme, que produzem estado de alerta pela aproximação de um predador natural, e as feromonas de trilho, que demarcam o caminho até uma fonte de alimento.