O Coco do mar é uma semente endémica das ilhas Seychelles pertencente à palmeira Lodoicea maldivica que pode chegar aos 34 metros de altitude com folhas de10 metros de comprimento. O fruto, que demora 7 anos a maturar e 2 a germinar é conhecido pelo seu grande tamanho. A semente pode chegar aos 30 centímetros de comprimento e 3 metros de diâmetro, pesando mais de 18 quilos. Na antiguidade os navegadores pensavam que estas sementes eram oriundas do fundo do mar, pois apareciam inúmeras vezes a boiar no oceano.

Pela sua raridade, estas sementes foram sempre apreciadas pelos mais ricos para decoração e ornamentação. Assim, com o passar dos anos, esta semente foi ficando cada vez mais ameaçada. Aliada a esta forte procura e perda de habitat, a árvore que dá o coco do mar entrou para a lista das espécies que estão ameaçadas com o risco de extinção. Em 1983, a UNESCO protegeu uma floresta destes coqueiros ao conceder o título de Património da Humanidade.

As outras sementes de grandes proporções são o coco comum (Cocos nucifera) e a semente do abacate (Persea americana).