O ciclo da água - Ciências no 1º Ciclo do Ensino Básico

As ciências estão presentes na nossa vida e, indubitavelmente, fazem parte do quotidiano. Ajudam-nos a explicar fenómenos e processos que nos rodeiam.

As crianças, pela sua curiosidade natural, têm uma grande necessidade de explicar o que as rodeia, pelo que se torna fundamental trabalhar as ciências no 1º Ciclo do Ensino Básico. Entre muitos dos assuntos que podem ser abordados a água é, porventura, um dos que desperta mais interesse às crianças pois, sendo fundamental à vida, está presente na maior parte das nossas atividades. Além disso, diariamente somos alertados(as) para a necessidade emergente de uma utilização sustentável deste precioso recurso. Assim, é indiscutível a pertinência de trabalhar esta temática com as crianças abordando, por exemplo, entre outros assuntos, o “ciclo da água” também designado “ciclo hidrológico”.


A água apresenta-se na natureza em três estados físicos: sólido, líquido e gasoso, mas está constantemente em movimento, descrevendo um determinado percurso, designado “ciclo da água”. A água que existe na terra, sob o efeito dos raios solares, passa do estado líquido para o estado gasoso – evaporação. Depois vai condensar-se, formando algumas nuvens e nevoeiro – condensação. Posteriormente, cai novamente sobre a superfície terrestre, sob a forma de chuva – precipitação. A água também pode passar ao estado sólido, originando outro tipo de nuvens e, neste caso, a precipitação ocorre sob a forma de neve ou de granizo. Parte dessa água evapora-se, outra parte infiltra-se, formando os lençóis freáticos e, ainda, uma outra parte permanece na superfície, tornando-se útil aos seres vivos, que também contribuem para a formação do vapor na atmosfera.


Acresce ainda que é primordial pensarmos que todos os nossos comportamentos, referentes à utilização da água, vão ter consequências na sua qualidade e, consequentemente, na qualidade de vida de todos os seres vivos. Assim, tão importante como o consumo sustentável é o cuidado que devemos ter com a quantidade e qualidade de substâncias que lançamos para a água, quer nas nossas atividades diárias (como por exemplo a higiene e a alimentação), quer nas atividades recreativas. Só desta forma estaremos a contribuir para a preservação deste recurso e para a preservação da natureza, condições indispensáveis para a manutenção da vida na Terra.

Elza Mesquita, Maria do Céu Ribeiro e Maria José Rodrigues (Instituto Politécnico de Bragança) - 2012-11-13 11:14:48