“Sou idoso e gosto de comunicar no Facebook

As mudanças significativas na sociedade, fruto da evolução científica, tecnológica e demográfica, têm contribuído para o interesse e uso crescente das novas tecnologias, pela população idosa. Os telemóveis, o computador e a Internet começam a fazer parte do seu quotidiano.


As redes sociais já não são novidade para a maioria das pessoas. Crianças, jovens, adultos e idosos aderem, cada vez mais, a esta forma de comunicação e interação online, sendo o Facebook a principal rede social do momento. O Facebook surgiu em 2004, fundado por Mark Zucherberg e quatro colegas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e tem atualmente mais de um bilhão de utilizadores em todo o mundo. É um sítio de encontro, comunicação, partilha e interação social de ideias e interesses comuns entre os seus utilizadores.


Face à curiosidade dos idosos em aprender a utilizar o Facebook, procurámos saber junto de um grupo de idosos quais as suas motivações e a importância que esta ferramenta tem nas suas vidas. Deste modo, foi elaborado um questionário online dirigido aos 30 idosos que participam nas Oficinas TIC Intergeracionais, que decorrem no Instituto Politécnico de Bragança.


Os idosos que contactam com estas ferramentas reconhecem que o Facebook lhes permite comunicar com a família e os amigos que estão distantes, partilhar saberes e experiências e conhecer novas pessoas.


Porém, a segurança, a privacidade e a exposição excessiva no Facebook, são aspetos que preocupam estes idosos, devido às notícias e alertas sobre estas questões que frequentemente passam nos media, e sobre os quais os idosos manifestam necessidade em saber mais. Para colmatar estes aspetos, promovemos uma sessão direcionada para esta matéria específica, na qual os idosos aprenderam a controlar quem pode aceder a informação especifica ou realizar determinadas ações, cuidados a ter na divulgação de informações e contactos pessoais, na aceitação de pedidos de amizade de pessoas desconhecidas, entre outros.


Neste âmbito, destacamos o relevante papel que as redes sociais podem desempenhar na promoção da socialização, da aproximação aos familiares e amigos, sobretudo às gerações mais novas e, consequentemente, uma diminuição do sentimento de tristeza, fruto de alguma solidão, isolamento e exclusão da sociedade digital.


Entendemos que é pertinente continuar a incentivar o desenvolvimento de competências digitais junto dos idosos e a promover aprendizagens intergeracionais através de ferramentas Web de comunicação e interação social, para que a aprendizagem ao longo da vida, o envelhecimento ativo e a inclusão na sociedade digital seja uma realidade para todos.

Comunicar com familiares no Facebook

Maria Raquel Patrício (Instituto Politécnico de Bragança) - 2013-06-19 11:52:51