Todos os números, exceto o 1, têm pelo menos dois divisores: o número 1 e ele próprio. Os números pares, exceto o 2, têm pelo menos três factores: o 1, o 2 e eles próprios. Os fatores dos números ímpares são sempre ímpares e dos números pares podem ser pares ou ímpares. O número 1 tem apenas como divisor, ele próprio, pelo que não é considerado um número primo. Os números naturais 2,3,5,7,11 são exemplos de números primos.

O maior número primo conhecido tem 17 milhões de dígitos e continua a ser apenas divisível por ele próprio e por 1! Na década de 1970, um grupo de professores de matemática do MIT, Ronald Rivest, Adi Shamir e Leonard Adleman inventaram um algoritmo, o RSA, para elaborar códigos indecifráveis, utilizando números primos. O método da criptografia RSA é usado hoje em dia para tornar os serviços bancários e as compras online mais seguros. A estratégia é escolher dois números primos muito grandes e multiplicá-los. Isto dá origem a um número muitíssimo extenso. Este número pode ser associado a um número de cartão de crédito, para o ocultar. A única forma de recuperar o número do cartão de crédito é usando os números primos iniciais. Se um computador testasse todas as combinações possíveis de números primos conhecidos, demoraria décadas a obter o resultado. O mais curioso sobre os números primos é que, ao elaborarmos uma lista deles, parecem não formar qualquer padrão ou regra, uma incógnita matemática ainda por resolver!