Os arandos pertencem à família Ericaceae e ao género Vaccinium. Estas bagas silvestres crescem em solos com características ácidas das regiões frias do hemisfério norte e também nas florestas temperadas do norte da Europa. A sua colheita anual ronda os 180 a 200 milhões de quilos. São bagas vermelhas e ácidas, sendo bastante utilizadas na culinária para fazer vários tipos de acompanhamento, como molhos e compotas e também na produção de sumos.

São uma grande fonte de antioxidantes: vitamina A, C e E, compostos fenólicos, nomeadamente flavonóides, fibras e minerais, que são essenciais e têm influências positivas na saúde.

Ricos em antocianinas são dos melhores alimentos para combater os efeitos negativos dos radicais livres que podem danificar as células do nosso corpo; ajudam a retardar o envelhecimento, a reduzir o risco de cancro e doenças cardíacas, melhoram o sistema imunitário, úlceras estomacais e pedras nos rins. São ainda excelentes para combater as infeções urinárias, uma vez que têm a capacidade de inibir as bactérias, incluindo a Escherichea coli, de aderirem ao sistema urinário.

Não contêm colesterol nem gordura, são pobres em calorias, sendo ideais para incluir em dietas saudáveis.