Tsunamis, ou maremotos, são uma série de ondas gigantes que ocorrem sobretudo devido a perturbações de grandes massas de água em profundidade. Essas perturbações resultam da atividade sísmica, erupções vulcânicas, explosões subaquáticas, deslizamentos de terra e quedas de glaciares. No caso das explosões, erupções e deslizamentos de terra, torna-se mais fácil entender o porquê de ocorrerem tsunamis. Tal como acontece quando atiramos uma pedra a uma lagoa, formam-se ondas circulares que viajam opostas ao local onde se criou o choque até que chegam às margens.

No caso dos sismos, o tsunami forma-se por subdução de placas tectónicas, quando uma placa desliza para debaixo de outra, criando-se um vão que é imediatamente preenchido por água. Geralmente, são centenas ou até milhares de metros que são preenchidos com água em segundos. Simultaneamente, a energia libertada pelo sismo passa para a água e, tal como o efeito da pedra na lagoa, criam-se ondas que viajam centenas de quilómetros até aos limites do oceano ou mar. No oceano alto os tsunamis quase passam despercebidos e apenas ganham altura quando se aproximam das plataformas continentais, onde a água é menos profunda.

Geralmente, os tsunamis são precedidos por um súbito retrocesso de água das praias e das margens dos oceanos ou lagos para depois apareceram sob a forma de uma onda gigante, o tsunami.