A castanha contém uma elevada quantidade de amido. Este polissacarídeo é o constituinte principal da castanha em peso seco. A farinha obtida de castanha, após ser submetida a um processo de desidratação, apresenta potencial para ser panificada. O pão obtido desta forma é isento de glúten, podendo ser consumido por doentes celíacos. Além do mais, esta é uma forma de valorizar castanhas de menor calibre ou que não mantenham a sua integridade devido à carga mecânica de processamento, permitindo aumentar a sua rentabilidade.