Determinação da Idade e Crescimento dos peixes: Como? e Para Quê?

Pode parecer estranho, mas o trabalho de muitos investigadores que trabalham na gestão sustentável das pescas é determinar a idade e crescimento de várias espécies de peixes. Certamente já ouviu falar que muitas espécies de peixes têm um tamanho mínimo de captura. Porquê?


Como é que se avalia a idade e o crescimento dos peixes?
As variações que ocorrem sazonalmente na intensidade luminosa, temperatura e disponibilidade do alimento vão influenciar determinados mecanismos fisiológicos dos peixes, ocorrendo períodos alternados de crescimento rápido e lento. Estas variações no crescimento vão induzir a formação anual de anéis concêntricos nas escamas, otólitos (ossos do ouvido interno), vértebras e opérculos. Como estes anéis se originam quando os peixes têm apenas algumas semanas de idade e se mantêm ao longo de toda a sua vida, contando os anéis e medindo as distâncias entre eles é possível determinar a idade e o crescimento dos peixes. De salientar que nada disto é novo. De facto, os naturalistas do século XVII já faziam este tipo de estudos!


Quais são as estruturas ósseas mais utilizadas?
Sempre que possível são as escamas. São fáceis de obter e a sua utilização não implica a morte do peixe.


E, afinal, como é que se determina o tamanho mínimo de captura?
Ao contrário da maior parte dos vertebrados, os peixes são animais que crescem durante toda a sua vida. No entanto, a sua taxa de crescimento decai acentuadamente quando se reproduzem pela primeira vez, porque toda a energia que obtinham até então era somente para crescerem e, agora, passa a ser também necessária para a reprodução. Este aspeto reflete-se na distância entre anéis, que é muito maior quando os peixes são jovens. À medida que a idade aumenta os anéis estão cada vez mais juntos. Assim, quando a distância entre anéis se reduz pela primeira vez significa que o peixe tornou-se reprodutor.


Para que a pesca seja considerada uma atividade sustentável deve deixar-se que os peixes se reproduzam pelo menos uma vez antes de serem capturados. Contudo, deparamo-nos com um problema. Em muitos peixes os machos e as fêmeas não se tornam reprodutores nem com a mesma idade nem com o mesmo tamanho. Por exemplo, no caso dos barbos, os machos tornam-se adultos quando têm 2 a 3 anos e medem cerca de 10 cm. As fêmeas, por sua vez, só são adultas por volta dos 7 anos, quando têm cerca de 20 cm. Por isso, este peixe só pode ser capturado quando tem, pelo menos, 20 cm (tamanho mínimo de captura).

Ana Geraldes, Amílcar Teixeira (Instituto Politécnico de Bragança) - 2012-08-23 11:18:08