A andropausa não é uma doença, mas sim um acontecimento natural resultante do processo de envelhecimento do homem. Será o equivalente à menopausa na mulher, contudo, neste caso, não atinge todos os homens.

A produção de testosterona, a hormona sexual masculina, diminui, normalmente a partir dos 50 anos, devido à diminuição do tamanho dos testículos. Existem exames clínicos, simples análises ao sangue, para saber o nível de testosterona livre e total, assim como o nível de prolactina, que caso seja elevado é responsável pela redução da testosterona.

As consequências da andropausa são múltiplas para o homem, podendo causar osteoporose, aumento da massa gorda e disfunção erétil. No entanto, os homens não deixam de produzir espermatozóides, pelo que continuam férteis (o que não acontece nas mulheres no período pós-menopausa). Ter hábitos alimentares saudáveis, actividade física, diminuir factores de risco, tais como tabaco, álcool ou sedentarismo, diminuir o consumo de sal, açúcar ou gordura, podem contribuir para diminuir os efeitos da andropausa. Ser saudável, implica também manter o desejo sexual.