A memória é uma função do cérebro que permite codificar, armazenar e recordar informação sempre que necessário.

Existem três grandes tipos de memória: a sensorial, a de curto prazo e a de longo prazo. Este último, por sua vez, pode dividir-se em outros tipos de memória.

A memória sensorial é evocada pelos sentidos e é de muito curto prazo e, geralmente, não é armazenada, é a perceção inicial de alguma coisa.

A memória a curto prazo dura ligeiramente mais, tem a duração de alguns segundos, recebe as informações já codificadas pelos mecanismos de reconhecimento e retém-na para ser utilizada ou organizada e armazenada na memória de longo prazo.

A memória a longo prazo pode ser dividida em memória procedimental, que permite lembrarmo-nos de capacidades motoras, como conduzir um automóvel; memória declarativa, que permite guardar factos, como datas e nomes e por fim, a memória a longo prazo episódica, onde são guardadas e relacionadas memórias de eventos.

Quando não nos conseguimos lembrar de alguma coisa, não significa que tenhamos uma doença cerebral degenerativa, como a de Alzheimer, significa que, provavelmente, os estímulos apresentados para recordar não foram os mais corretos, ou, que a informação não foi registada ou retida adequadamente.