Os rins desempenham um papel fundamental na biologia humana, pois regulam a composição dos fluidos corporais e removem toxinas e resíduos do organismo.

Quando os rins falham, as toxinas atingem rapidamente níveis perigosos, sendo necessário recorrer ao processo designado por diálise. Na hemodiálise, o sangue é obtido por um acesso vascular, unindo uma veia e uma artéria superficial do braço, através de um cateter venoso central ou de uma fístula artério-venosa, impulsionado por uma bomba até o filtro de diálise.

As sessões convencionais de hemodiálise têm, em média, a duração de 4 horas, três vezes por semana. Se as lesões renais forem permanentes poderá ser necessário recorrer a um transplante renal mas, como a espera pode ser longa, a diálise é imprescindível para manter as pessoas vivas.