Nas situações de Insuficiência Renal Crónica, é necessário recorrer a processos artificiais de diálise para remover o excesso de água e toxinas do corpo, uma função que em situações normais é assumida pelos rins.

Uma das opções de tratamento disponíveis é a diálise peritoneal, uma técnica fisiológica que utiliza a membrana peritoneal (membrana que envolve os órgãos abdominais), como um filtro do sangue, permitindo eliminar deste as impurezas e excesso de água. Para este tipo de tratamento é necessário colocar no abdómen um cateter (um tubo fino de silicone não traumático), com a função de ligar as bolsas plásticas flexíveis e descartáveis. Uma das bolsas contém a solução de diálise e a outra encontra-se vazia, sendo utilizada para drenagem da solução contida na cavidade peritoneal. Essa solução deve permanecer no abdómen tempo suficiente para que as toxinas passem dos pequenos vasos sanguíneos que irrigam a membrana para este líquido. Depois, tira-se o referido líquido, despeja-se e substitui-se por outro novo.