Investigações recentes demonstraram que o sono é importante para a capacidade de resolução de problemas complexos. Investigadores da Luebeck University, na Alemanha, com uma amostra de 106 voluntários verificaram que o grupo que dormia 8 horas diárias tinha uma capacidade de resolução de problemas superior, em mais de 60%, em relação ao grupo privado do sono. O sono é importante para o equilíbrio psíquico, cognitivo e corporal.

A neurologista Teresa Paiva, especialista em medicina do sono, defende que a maior parte dos adultos necessita de dormir entre sete a oito horas por dia. Os mais novos devem dormir mais do que os adultos. Uma criança entre os 10 e os 12 anos deve dormir 10 horas, enquanto os mais pequenos, entre os 3 e os 4 anos, devem dormir entre 12 a 14 horas. Os idosos saudáveis apresentam diminuição na quantidade de horas de sono noturno, no entanto, têm períodos de sono diurno. Em média, necessitam de dormir aproximadamente 6 horas por dia.

Dormir menos não significa aproveitar mais e melhor os dias. Poucas horas de sono podem ser responsáveis por um raciocínio mais lento e, em situações mais prolongadas, podem aumentar o risco de infeções, obesidade, hipertensão, diabetes e depressão, constituindo uma ameaça para cerca de um terço dos portugueses.

A referida neurologista defende que para dormir mais e melhor não é necessário fazer mudanças radicais, pelo que, recomenda três medidas muito simples:

1- jantar meia hora mais cedo e comer menos (de forma equilibrada, optando por alimentos saudáveis e de digestão rápida);

2 - ir para a cama meia hora mais cedo;

3 - acordar meia hora mais tarde.