A ordem dos animais que mais nos afeta, Hemiptera, inclui as abelhas, vespas e outros insetos, caracterizando-se por terem dois pares de asas membranosas. O que nos leva a distinguir as vespas das abelhas é que estas últimas têm corpos robustos e peludos e pernas posteriores achatadas, enquanto as vespas são menos robustas e têm uma cintura que liga o tórax ao abdómen. Quando falamos de alimentação, aqui também existem diferenças. Enquanto as abelhas são polinizadoras e passam a maior parte da sua vida de flor em flor à procura de polén, as vespas são predadoras a maior parte do seu ciclo de vida. A picada destas provoca uma dor intensa e um pequeno inchaço, pois a vespa possui um ferrão farpado ligado a três glândulas de veneno. Pelo facto do ferrão ser farpado, mesmo após a picada, fica preso à ferida, continuando a injetar veneno. Por este motivo, o tratamento da picada da vespa deve iniciar-se com a retirada do ferrão.

Quando somos picados por uma só abelha, a quantidade de veneno injetado é muito reduzida para colocar em risco a nossa vida, a não ser que provoque uma reação anafilática. Mas, por sua vez, se formos picados por várias abelhas, estas já poderão inocular uma grande quantidade de veneno, o que pode provocar reações potencialmente mortais.