Bolor nas paredes e tetos interiores. Como eliminá-lo?

As patologias que surgem no interior dos edifícios são muitas vezes causadas pela grande quantidade de humidade existente em alguns compartimentos da habitação. Um dos problemas mais comuns resultantes deste problema é o aparecimento do bolor. O bolor é composto por micro-organismos que se desenvolvem na presença de humidade, cobrindo, por vezes, grandes áreas superficiais, facilmente identificados por constituírem manchas escuras particularmente em tetos e paredes (figura 1).


O bolor, para além de proporcionar desconforto para os utilizadores da habitação, pelo impacto visual negativo e odor forte, afeta a salubridade do compartimento, potenciando afeções respiratórias. Quando não eliminado devidamente pode provocar a deterioração dos materiais, diminuindo a qualidade dos mesmos.


Um dos fatores que propicia a formação dos bolores, localizados nas paredes e tetos, é a humidade de condensação. Este tipo de humidade manifesta-se quando o ar quente e húmido de um local entra em contacto com uma parede fria.


Assim, as principais causas de desenvolvimento de bolores resultantes de condensações no interior de uma habitação são, principalmente, o excesso de vapor de água no interior da habitação, resultante, por exemplo, da ação de cozinhar e da falta de circulação de ar.


Para eliminar este tipo de anomalia há que proporcionar uma boa ventilação na habitação, promovendo a circulação do ar sempre no sentido dos compartimentos mais secos para os mais húmidos. Deve ser evitada a secagem de roupa no interior da habitação e a utilização de aquecedores a gás. Também há equipamentos, como os desumidificadores, que têm como função reduzir a humidade do compartimento, e os purificadores de ar que, para além de eliminarem os odores, são ótimos para filtrar os micro-organismos responsáveis pelo aparecimento de bolores. Atos como abrir as janelas, reduzir a quantidade de vapor de água através do menor gasto de água quente e ligar o exaustor da casa de banho aquando do banho, assim como o exaustor da cozinha quando cozinhar, reduzem a probabilidade de formação de bolores.


Uma forma de limpar as paredes ou tetos afetadas com bolores é raspar a parede com uma escova seca e, posteriormente, lavar a parede com água morna misturada com um detergente. Em seguida, deve enxugar a superfície com uma esponja. Passadas algumas horas após a limpeza (para secar) deve borrifar a área afetada com um fungicida. Depois, é aconselhável aplicar um desinfetante e, se necessário, uma demão de tinta com alto teor em fungicidas. Em toda esta ação de limpeza é recomendável o uso de luvas, máscara de proteção, óculos de proteção e um vestuário adequado, para o bem da saúde própria.


Se após a limpeza do local os bolores rejuvenescerem é aconselhável um estudo sobre as soluções construtivas da parede em questão. É importante saber que tipos de materiais foram utilizados na construção da parede, nomeadamente o tipo de isolamento térmico e a sua localização, assim como, se a tinta utilizada tinha um alto teor em fungicidas.

Figura 1 – Interior de um compartimento com bolores bem desenvolvidos [www.EngenhariaCivil.com]

Ana Francisco, Márcia Freitas, Eduarda Luso (Instituto Politécnico de Bragança) - 2012-12-12 12:11:14