Os nossos filhos precisam de treino militar para transportar as suas mochilas escolares!

Os militares treinados transportam, frequentemente, em mochilas às costas, cargas de 20 a 40% da sua massa corporal. A carga transportada é referida em % da massa corporal, ou seja, um militar com 80 Kg de massa corporal (vulgarmente designada de peso) que transporta uma mochila com 16 Kg, diz-se que transporta uma carga que corresponde a 20 % da sua massa corporal. Alguns militares, em situações de combate ou treino para combate, transportam mochilas com 60% da sua massa corporal a que ainda se acrescenta o restante equipamento.


O transporte de mochilas com livros e outro material escolar é uma realidade das crianças em idade escolar. A carga (peso) transportada depende do grau de ensino que o aluno frequenta, da escola que frequenta, do professor ou professores, do dia da semana e mesmo da existência, ou não, de cacifos na escola.


A mochila “estar pesada” também depende do treino de quem a transporta, como vimos no caso dos militares, e do “peso” do aluno. O transporte de 5 Kg de material escolar por uma criança com 30 Kg ou com 40 Kg de massa corporal, com ou sem hábitos de exercício físico regular, pode ter consequências diferentes ao nível músculo-esquelético.
Com o aumento da carga (do peso da mochila) aumenta a frequência do passo, aumenta a fase em que se está com os dois pés no chão e o centro de massa desloca-se. Neste caso, é alterado o padrão normal da marcha para limitar as consequências negativas destas cargas elevadas.


Quando estes e outros parâmetros se afastam significativamente do padrão da marcha normal, então o corpo atingiu o valor da carga máxima admissível. Da prática recorrente e prolongada desses mecanismos de sobrecarga, muitos jovens parecem manifestar sinais claros de dor ou desconforto que se podem traduzir na ocorrência de lesões agudas e crónicas.
Os desequilíbrios posturais gerados, quando se transporta uma sobrecarga, são agravados pelo facto de o peso carregado ser frequentemente desproporcional ao peso do próprio corpo, mas também pelo uso inadequado da mochila, como no caso do apoio num único ombro e pelo transporte de outros objetos na mão que restringem os movimentos.


No caso das crianças em idade escolar, todos os estudos apontam para valores de carga máxima admissível compreendidos entre 10 e 20 % da massa corporal. Como regra, o peso da mochila não deveria exceder os 10%, caso exceda, então, teremos que lhes dar “treino militar”.

Análise da marcha humana com recurso a videografia e eletromiografia

João Rocha, Luís Queijo e Jorge Santos (Instituto Politécnico de Bragança) - 2013-01-22 11:59:20