Reciclagem do vidro: como se faz?

O vidro remonta a 4 mil anos atrás, ao tempo dos egípcios, onde era usado em pequenos objetos. Com o passar do tempo, o seu uso foi-se diversificando, passando a ser utilizado na construção e em variados objetos do dia-a-dia.Como muitos outros materiais, e pensando no bem-estar do planeta, o vidro é um material 100% reaproveitado.


O vidro resultante da recolha seletiva consiste, geralmente, em garrafas, vidros quebrados, lâmpadas incandescentes, frascos de alimentos e outros tipos de embalagens. Uma das etapas iniciais do processo consiste na separação dos vários tipos de vidro por cor, cujas principais são âmbar, verde e incolor (tem que ser homogeneizado quanto à cor pois pode apresentar características diferentes na sua confeção). O vidro é, consequentemente, triturado em pedaços, através de máquinas próprias, aos quais se dá o nome de casco.


O casco é encaminhado para diversas fábricas de produção de vidro, onde, primeiramente, é armazenado em silos ou em eiras, sendo depois transportado para uma estação de tratamento de casco. Nesta estação, é levado por tapetes rolantes, passando por um separador magnético onde são retirados contaminantes, como tampas metálicas e arames. Passa também por um processo manual onde se recolhem os rótulos de papel e plástico, rolhas de cortiça e outros contaminantes resultantes de uma má separação da população, aquando da colocação dos resíduos no ecoponto ou no ecocentro. Seguidamente, o casco resultante da triagem anterior passa por uma série de crivos vibratórios onde são retiradas pedras e outros objetos de tamanhos menores.


Da estação de tratamento de casco é encaminhado para outro local de armazenamento, onde estará pronto para ser “reciclado”, ou seja, para ser utilizado como matéria-prima para a produção de novo vidro.


Na fábrica de produção de vidro, o casco é colocado em fornos a cerca de 1500 °C, onde é fundido juntamente com outras matérias-primas, e é nesta fase que se faz a afinação do vidro.


Após as etapas anteriores, o vidro passa por um processo de moldagem para dar origem a novas e variadas formas de embalagem. Estas embalagens são introduzidas automaticamente em fornos de recozimento para sofrerem um arrefecimento gradual. Este passo é muito importante para que o vidro obtenha a resistência física e térmica que necessita. E, assim, se produzem novas embalagens de vidro recicladas!


Contudo, para que a reciclagem seja bem-sucedida, a população não deve colocar no "vidrão" outros materiais ou objetos, como metais, louças de cozinha, cristal, lâmpadas, vidros de janelas ou espelhos e embalagens de medicamentos.


O vidro é feito com vários materiais, entre os principais a areia, o calcário e o carbonato de sódio, deste modo, por cada tonelada de vidro reciclado poupam-se, em média, mais de uma tonelada destes recursos e a poupança de energia e combustível são também significativas. O vidro é um dos materiais “mais recicláveis” que existe.

Casco de vidro

Marisa Rodrigues (Centro Ciência Viva de Bragança) - 2013-09-26 12:53:38